LIBERDADE???

Indague ao corvo...

Por ADRIANO MARREIROS 13/09/2021 - 18:41 hs

Lembro que Edgar pensava

em sua amada que estava

já nas hostes celestiais .

E até se perguntava

se a veria novamente n'algum Éden Celestial?

 

E pensei  nas liberdades

e nas pombas que se vão.

E não voltam pros pombais?

Como o Raimundo disse sobre os sonhos dos mortais:

 

Como a amada e como os sonhos

já se foram tempo atrás,

foi também a liberdade

sob aplausos infernais...

 

Só nos resta o negro corvo

cujo nome é... Nunca mais...

                            "Profeta", disse eu, "profeta - ou demônio ou ave preta!

Pelo Deus ante quem ambos somos fracos e mortais.

Dize a esta alma entristecida se no Éden de outra vida

Verá essa hoje perdida entre hostes celestiais,

Essa cujo nome sabem as hostes celestiais!"

Disse o corvo, "Nunca mais".

                             Edgar Allan Poe em Tradução de Fernando Pessoa.


Alves-Marreiros.

Ex-cronista crônico com crises agudas de poesia.