SOBRE O HINO DA GUARDA BRANCA

Ao Almirante Kolchak

Por Lorena (Duquesa Bessières D´Ístria) 08/04/2022 - 18:18 hs

Todos os anos, no mês de abril – enquanto muitos comemoram o aniversário do genocida Lenin, inclusive com gasto de dinheiro público – me agrada prestar uma singela homenagem aos integrantes da Guarda Branca da Rússia e aos seus descendentes.

 


 

Nada pode ser mais significativo do que o "Adeus de Slavianka" ou simplesmente "Slavianka": uma linda marcha patriótica russa de 1912, elaborada pelo grande compositor Vasiliy Agapkin, em homenagem às esposas búlgaras, cujos maridos lutavam na Primeira Guerra dos Bálcãs. Ele não poderia imaginar que a sua canção se transformaria no maior símbolo musical de resistência anticomunista em toda a Europa.

 

Durante a Primeira Guerra Mundial, Slavianka era a música mais tocada durante as despedidas dos soldados russos e sempre executada quando as tropas deixavam os quartéis. Dizem que era comum os soldados entoarem a Slavianka antes das batalhas mais terríveis.

 

A melodia ficou eternizada entre os monarquistas do leste europeu, ao ser utilizada como hino de fato pelo Exército Branco, então liderado pelo Almirante da Marinha Imperial Russa Aleksandr Vasílievich Kolchak, que abriu uma frente antibolchevique nas águas do Norte e instalou o Comando do Governo Provisório da Rússia, sediado na Sibéria. De lá, o habilidoso Almirante comandou a frota do Mar Negro, frentes ao Sul, Norte, Nordeste, Oriente e saídas para o Japão.