QUANDO UMA NAÇÃO DESFALECE

Aniversario das chamas na Arquidiocese de Paris

Por Lorena (Duquesa Bessières D´Ístria) 14/04/2022 - 00:26 hs


Em 2019, a célebre Cathédrale Notre-Dame de Paris (em português, Catedral de Nossa Senhora de Paris), sede da arquidiocese da capital francesa, infelizmente entrou em chamas, por motivos até hoje não esclarecidos. A falta de conclusão das investigações deixou margem para inúmeras teorias conspiratórias – algumas delas, mais críveis do que os relatórios oficiais.

 

O edifício é considerado um dos templos católicos mais lindos do mundo e foi erguido ao longo quase duzentos anos, entre 1163 e 1345, em um largo período de efusão arquitetônica e literária, entre os séculos XII e XIV. Desde sua fundação, abrigou inúmeras obras de arte, além da própria construção, em estilo gótico.

 

Quando começaram as obras, a dissolução razoavelmente pacífica do Império Carolíngio era recente, se consolidava o sistema feudal franco, enquanto a política da suserania elevava a dinastia capetíngia (987–1328), que estava em constantes disputas contra as expansões normanda e angevina.

 

O período de construção da Catedral coincidiu também com a ascensão da Casa de Valois (1328–1589), abarcou o começo da longa crise dinástica que culminou na Guerra dos Cem Anos contra o Reino da Inglaterra (1337–1453), um pouco antes de eclodir a Peste Negra (1348).