Carta ao Filho.

Aos queridos leitores, dos quais já estava com saudades!

Por HARLEY WANZELLER 09/08/2020 - 11:10 hs

Aos queridos leitores, dos quais já estava com saudades! 

Neste dia especial, seria bom agasalhar palavras calculadas em varias linhas, ou quem sabe em algumas rimas? Num repente,  homenagear os pais - aqueles seres que de tão humanos e falhos acabam adormecendo no inconsciente de seus filhos como verdadeiros heróis? Ou mesmo criar uma ode aos filhos, o sentido da vida de um pai? 

Bom. Melhor mesmo retornar ao convívio literário de forma mais simples e honesta. Afinal, as letras perdem o significado quando despidas do calor que faz dançar a alma do poeta.  

Com vocês, um desabafo. Um agradecimento. 

Um simples bilhete de um pai para o seu maior presente.


Feliz dia dos Pais! 


Carta ao Filho.

Estava pensando o quanto cada momento da vida é especialmente importante.

Cada passo, se bem dado, nos edifica e nos aproxima do Criador.

Tornamo-nos, então, mais dignos do amor que nos é dado.

Mas a arrogância, a prepotência, a soberba, enfim, todos os falsos valores nos fazem pensar que a cada dia que passa, o simples passar das horas representa uma evolução.

Mas como vamos evoluir se não vivermos intensamente?

Essa pergunta vem sendo feita em nosso íntimo, diariamente.

Daí, Deus nos envia seus anjos, cheios de amor e carinho, para nos lembrar o que de fato devemos buscar em nossa passagem.

E os anjos ensinam.

Mostram que a fragilidade, em verdade, é a fortaleza.

Mostram que a doçura é melhor que a dureza.

Mostram que a simplicidade sempre ofusca a vaidade.

Mostram que um sorriso basta para que o mal se esvaia.

Mostram que a verdadeira felicidade está em uma simples troca de abraços.

Ensinam a viver. E a viver intensamente.

Se olho para ti, filho, percebo tudo isso. O quanto os anos me endureceram e o quanto a malícia me afasta de Deus.

Por isso te agradeço.

Obrigado por vires tão docemente ao mundo, tornando-me criança novamente.

Obrigado por tua força, pois com ela sei que superarei todos os obstáculos da vida.

Obrigado por tua simplicidade, pois isso me ensina a humildade.

Obrigado, pois se não tenho força para com o mal, me proteges com teu sorriso.

Obrigado pelo abraço diário, pois sem ele, jamais vivenciaria a completa felicidade.

Obrigado,  filho, por seres o instrumento de Deus na lição mais humilde.

A simples lição da vida.  






*Wanzeller,Harley. Janelas da Alma: Os Escritos de Um Poeta Politicamente Incorreto. 1a edição - Rio de Janeiro, RJ. Drago Editorial, 2018. p. 48-49.