É VERDADI ECE BILETE!..

A mentira estatística desmascarada pela realidade.

Por SILVIO MUNHOZ 24/09/2020 - 21:40 hs

“Segundo nossas estimativas, o aumento de 1% de armas de fogo eleva em até 2% a taxa de homicídio.” Daniel Cerqueira, coordenador do Atlas da Violência, em estudo de 2014.

  Em artigo publicado na imprensa em 2018, chamado a Ideologização da estatística[1],  denunciei que os dados estatísticos no Brasil são usados ideologicamente.  O estudo, cuja síntese, está resumida na frase acima foi um que sempre imaginei estar inserido nesse contexto do uso ideológico da estatística pelos responsáveis da análise dos dados acerca da segurança pública no Brasil.  No estudo mencionado é importante destacar o fato de não haver distinção entre armas lícitas e ilícitas. Logicamente, por um problema singelo “qual dos autores iria entrar nas áreas conflagradas para contar os fuzis e demais armas em posse das facções criminosas”... 

  Chama atenção que o estudo feito em 2013/2014 até hoje é usado, sem atualização dos dados, aliás, ainda é o principal argumento na versão 2019 do Atlas da Violência.  Em 2020 é somente citado junto com outros trabalhos, sem maior análise.  Já no capítulo referente às armas, os responsáveis lamentam a política governamental de incentivar a posse ao cidadão de bem, quando dizem: “enquanto isso, 2020 segue batendo tristes recordes, como o aumento de quase 200% nas vendas de armas controladas pela Polícia Federal no primeiro semestre, e de 24% na venda de munições entre janeiro e maio”. 

  Não explicam, no entanto, que inobstante o aumento, desmesurado, segundo afirmam, de armas em circulação, o número de morte em decorrência de armas de fogo caiu nos anos de 2018 e 2019, aliás, fato comentado logo no primeiro parágrafo do trabalho: “o que corresponde a uma taxa de 27,8 mortes por 100 mil habitantes – o menor nível de homicídios em quatro anos. Essa queda no número de casos remete ao patamar dos anos entre 2008 e 2013”.

  Como?? A tese não era de que a cada 1% por cento a mais de armas em circulação os homicídios aumentam em 2%...  Como explicar, então, que por três anos consecutivos as armas vendidas e registradas no Brasil aumentaram de 33.109 em 2017 para 44.181 em 2019, porém em contrapartida os homicídios praticados com arma de fogo despencaram de 47.510 para 30.206 (vejam o gráfico ao final)[2]. Tentaram explicar em várias laudas (fls. 07 a 13 do Atlas da violência 2020), mas não conseguiram. 

  A tese mais impactante, na tentativa de justificação, é a de estar ocorrendo uma trégua entre facções criminosas, pois o custo da guerra seria muito alto, ou seja, acreditam piamente no bom senso e na caridade das Organizações Criminosas deixando de lado a realidade, novamente, pois a guerra entre facções aumenta cada vez mais no Brasil.

  A tentativa de enganar o povo continua, pois encontramos matérias apontando um aumento dos homicídios nos primeiros dois meses de 2020 que seria capitaneado, principalmente, pelo Nordeste e algumas perguntam: “será que é o aumento da circulação das armas de fogo?”  A resposta é uma só, não.  Não esqueçam o fato da greve da polícia militar em fevereiro de 2020 no Ceará[3], que durou só 13 dias, mas resultou no fevereiro mais violento no Estado pelo menos desde o ano de 2013 (não há registros dos anos anteriores).  Na oportunidade ocorreu um incremento de 178% de homicídios a mais do em fevereiro de 2019. 

  Aliás, se o fevereiro de 2020 do Ceará ou o de 2017 no Espírito Santo podem nos ensinar alguma coisa – a realidade nua e crua e não teses acadêmicas sem comprovações empíricas – é, em primeiro lugar, que não há como ligar armas lícitas e aumento de homicídio (em ambas o maior número existente de armas lícitas, o das corporações policiais, não estava em circulação e olha o espantoso aumento dos homicídios); e, em segundo lugar, que efetivamente as polícias brasileiras são a última barreira entre a civilização e a barbárie, basta ver o aumento espantoso de todos os crimes quando esteve ausente das ruas, deixando a população honesta e ordeira entregue a verdadeiro caos.

  Como visto, a realidade das ruas demonstra, contrariando as estatísticas dos ‘especialistas’ que gastam a sola dos sapatos nos carpetes das academias e não na terra das ruas, que não há como fazer uma ligação entre o aumento de armas lícitas em circulação e os homicídios[4].  Fato que constatei em mais de 20 anos titulando Varas do Tribunal do Júri como Promotor de Justiça, raríssimos os plenários realizados em que o matador possuía registro ou porte de armas, na grande e esmagadora maioria eram armas ilegais, armas do crime, portadas por criminosos.

  Como já apontara em antigo artigo “menos armas, menos crime ou a origem de todos os males” ( para quem quiser ler ou reler, clique aqui), não resta dúvida, política de segurança baseada em desarmamento civil, deixando as armas somente em poder da bandidagem, é política de segurança para UNICÓRNIO ver!

  Podem distorcer e torturar os números à vontade para tentar seguir lacrando com teses “progressistas”, visando a deixar o povo indefeso (cidadão desarmado e a polícia cada vez mais atemorizada pela permanente demonização), porque, não adianta, números ideologizados não aguentam comparação com dados empíricos[5], desmoronam como castelos de areia ao primeiro sopro da realidade das ruas... 

Resumo da ópera: não, não é verdadi ece bilete!..   

“... Por uma questão de princípio, me incomoda a impossibilidade de o cidadão ter uma arma para a defesa da sua integridade física, de sua família e de seu patrimônio...  sou a favor do direito de ter uma arma. O cidadão de bem, é claro."  O Presidente do IPEA, Carlos Von Doellinger,  na entrevista coletiva que lançou o atlas da violência de 20019.[6]


Homicídios com arma de fogo atingem menor nível desde 1999 - InfoArmas | O  Maior portal sobre armas da América Latina

[1] https://www.defesanet.com.br/busca/tag/atlas/

[2] https://gustavonegreiros.com.br/public/2020/09/14/isso-voce-nao-vera-na-grande-imprensa-brasil-tem-menor-numero-de-mortes-por-arma-de-fogo-desde-1999

[3]https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwir54GxvP_rAhUUErkGHSq0D4UQFjACegQIDBAG&url=https%3A%2F%2Fg1.globo.com%2Fce%2Fceara%2Fnoticia%2F2020%2F03%2F06%2F312-pessoas-foram-assassinadas-no-ceara-durante-motim-da-pm-diz-secretaria-da-seguranca.ghtml&usg=AOvVaw3kqeH_QDMShUKnaSjbAZ8v

 

[4] https://www.gazetadopovo.com.br/instituto-politeia/armas-homicidios-2019/

[5]https://terrabrasilnoticias.com/2020/09/vendas-de-armas-de-fogo-sobem-200-mas-homicidios-com-armas-caem-ao-menor-patamar-em-21-anos/

[6]https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwj56enjqv_rAhXjK7kGHRpTDekQFjAAegQIAxAB&url=https%3A%2F%2Fvalor.globo.com%2Fbrasil%2Fnoticia%2F2019%2F06%2F05%2Fao-lancar-atlas-da-violencia-presidente-do-ipea-defende-acesso-a-arma.ghtml&usg=AOvVaw0TQN4RQZIxkp72YdT77w0w