Ser policial no Brasil não é coisa para amador!

o policial se levanta, toma o seu café e se despede da família, tem a certeza de que pode ser o seu último dia sobre a face da Terra.

Por FABIO COSTA PEREIRA 14/10/2020 - 22:15 hs


É difícil a missão de ser policial no Brasil. Baixos salários, pagos em atraso (quando pagos) em muitos Estados, ambiente operacional hostil, adversários com superioridade de armas e , o que é pior , a eterna desconfiança de setores da intelectualidade que tratam as policiais como agentes da opressão da classe trabalhadora.


Todo o dia que o policial se levanta, toma o seu café e se despede da família, tem a certeza de que pode ser o seu último dia sobre a face da Terra.


Tanatos, a morte segundo a mitologia grega, flerta a todo momento com os agentes da Lei e da Ordem, ainda mais em um país onde proibir se tornou proibido e a criminalidade, por conta disso, expandiu-se assustadoramente.


Nas 24h de duração do dia, durante sete dias por semana, 30/31 dias por mês e 365 dias por ano, no trabalho, na folga, durante o lazer com a família ou durante as suas férias, policiais continuam sendo policiais, não tendo o direito de colocar de lado a sua missão, que, antes de profissão, é um sacerdócio.


Apenas para se ter uma ideia da dimensão do risco de exercer a atividade policial no Brasil, é preciso que se diga que, ano a ano, dezenas de policiais são mortos ou feridos enquanto combatem a criminalidade.


A média de mortes entre policiais (mortes matadas mesmo) é mais do que o dobro das mortes verificadas entre a população em geral.


Há um verdadeiro extermínio em andamento em todo o Brasil,  e ele é cometido contra todos os segmentos da sociedade, pois os policiais que são mortos são de todas as cores, raças, sexos e credos.


Nesse ponto,  a criminalidade não discrimina: mata policiais das mais diferentes estirpes sem se preocupar com a idade, cor da pele ou  mesmo orientação sexual. 


É o bizarro igualitarismo aplicado na prática pelos criminosos.


A pergunta de ouro é, até quando toleraremos que os nossos valorosos policiais sejam caçados e mortos por bandidos?


Devemos proteger quem nos protege, melhorando os seus salários, condições de trabalho e aumentando a punição daqueles que atentam contra a suas vidas e integridade física.


País que não valoriza os seus heróis é um país que não é sério!


E que Deus tenha piedade de nós!

--------------------------------------------------------------------------------------


 ( Clique aqui e se inscreva!)

--------------------------------------------------------------------------------------