O VINHO CONTRA A MALÁRIA

EVOÉ!

Por RÔMULO PAIVA FILHO 09/05/2021 - 10:21 hs



Bom dia, amigos do vinho. Algum de vocês já ouviu falar de vinho quinado? Comuns em Portugal e no Brasil, os vinhos quinados estão classificados em alguns vinhos do Porto e até mesmo num Barolo (Chinato). Seu diferencial em relação aos demais vinhos é o fato de ter sido acrescentada quinina no processo de maceração. Substância extraída da casca da árvore amazônica Cinchona officinalis, a quinina é um importante remédio para o tratamento da malária. Aliás, o gin tonica, um dos mais conhecidos drinks da coquetelaria mundial foi criado levando em conta a necessidade de ingestão da quinina. No Século XIX os soldados britânicos que serviam na India, padeciam dessa grave doença e como a quinina é muito amarga, alguém teve a ideia de mistura-la à ração de gin que cada soldado recebia e assim surgiu o nosso tão apreciado coquetel. Voltando ao vinho quinado, imbuídos da mesma necessidade dos soldados britânicos, produtores de vinho do Porto passaram a acrescentar a quinina a seus vinhos fortificados, com excelente receptividade. As Casas Ramos Pinto e Ferreirinha até hoje produzem seus vinhos quinados para seus muitos apreciadores. 


Também na Itália surgiu o vinho quinado. Em fins do Século XIX Giovanni Cappellano, um farmacêutico cuja família possuía vinhedos em Serralunga d’Alba, passou a produzir o Barolo Chinato, um vinho em estilo vermute que levava diversas especiarias em seu preparo, como raiz de genciana, camomila, cardamomo, cravo e, claro, quinina. Hoje esse vinho ainda é produzido por casas como Pio Cesare, Baralle , Ceretto e Cordero di Montezemolo. 


As propriedades terapêuticas da quinina são mundialmente conhecidas, sendo ela eficaz não só contra a malária como também para a febre e a falta de apetite. Por isso, cai muito bem uma tacinha de vinho quinado como aperitivo antes do almoço, para abrir o apetite. Aqui no Brasil o vinho quinado é produzido pela Dubar, sendo muito comum nas prateleiras dos “pés sujos” de todo o país.


Bem, amigos, vou ficando por aqui. Aposto que vocês nem faziam ideia da existência do vinho quinado. Casamento perfeito entre a maior arma contra a malária e o nosso amado néctar de Baco. Bom domingo a todos e até semana que vem, com as bençãos de Deus e de Baco!



                                                                                           EVOÉ!