Tempos Difíceis!

Allan dos Santos se exila nos EUA depois de denunciar atos de espionagem internacional envolvendo ministros do STF

Por Eduardo Vieira 31/07/2020 - 13:25 hs

O jornalista Allan dos Santos, do Terça Livre, deixou o país logo antes de fazer grave denúncia de que haveria três maletas de escutas em operação em Brasília, dirigidas ao presidente Bolsonaro.

Esse tipo de dispositivo trabalha sem fios, fazendo escutas em torres de difusão de rádio. Uma das maletas estaria na embaixada da Coréia do Norte, outra estaria da embaixada da China. Esta última seria usada de forma volante.

 Haveria uma terceira na residência do advogado do PT, o Kakay, aquele que circulava de bermudas pelos corredores do STF.

Segundo a denúncia feita pelo jornalista Allan dos Santos, uma empresa de vigilância eletrônica teria sido supostamente contratada para fazer a checagem, conseguindo localizar a origem das escutas.

O jornalista ainda completou que pelo menos um ou dois ministros saberiam do fato. O Barroso ou o Alexandre de Mores, cometendo crime de prevaricação. Não denunciar uma escuta ilegal contra o Presidente da República é enquadrável na Lei de Segurança Nacional, a mesma usada por Alexandre de Moraes no caso “Sara Winter”.

Allan teve sua residência invadida pela PF em duas ocasiões e crê que tenha sido grampeado na primeira visita e que os grampos teriam sido removidos na segunda.

 Com essa denúncia ele não se sente mais seguro no Brasil, por isso foi para os EUA com a família, segundo diz no vídeo abaixo.


A nós cabe a divulgação e defesa dessa verdade, de forma cada vez mais insistente e inteligente. Não se trata de uma queda de braço que "eles" possam vencer. Basta que não nos omitamos.