O Melhor da Semana em 60 segundos

Charlie Gerow faz um apanhado dos fatos mais relevantes que aconteceram nos Estados unidos em tempo de eleições



SOBRE AS AUDIÊNCIAS NO CONGRESSO AMERICANO:

Esta foi a semana das audiências no Congresso, focadas no procurador-geral dos EUA William Barr perante o comitê jurídico da casa, ainda que poucos depoimentos tenham sido colhidos, pois os democratas usaram suas chances de falar como oportunidades para discursos políticos televisionados  - às vezes com alguma rara  pergunta relevante, às vezes provocando apenas um mero embate com o procurador-geral Barr, impedindo que ele respondesse perguntas, sob a alegação de que ainda não haviam sido feitas.

 

Procurador-geral, dirige o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) e é encarregado, dentro do Poder Executivo dos EUA, de todos os assuntos relacionados com o direito e responsável pela fiscalização da aplicação das leis. Nomeado pelo presidente  após ratificação pelo Senado, é equivalente ao cargo de Ministro da Justiça no Brasil.


O que se destacou nessas audiências, além do fato que William Barr se saiu muito bem sob pressão, foram duas coisas:


1) O vídeo que o republicano Jim Jordan trouxe, mostrando o vandalismo, a carnificina e a violência que tomou conta de Portland, algo que os democratas queriam negar e...

Policial federal chuta uma lata de gás lacrimogêneo durante manifestação em Portland — Foto: Caitlin Ochs / Reuters


2) O anúncio - que veio após uma questão de ordem - feito pelo procurador-geral a respeito do procurador americano em West Texas sobre o não uso das máscaras, isso certamente é algo que queremos observar. 

Posteriormente, falou-se sobre as gigantes da tecnologia e a possibilidade de testemunharem a respeito de questões antritruste.


Foram citados Mark Zuckerberg e Jeff Bezos, que juntos possuem um patrimônio estimado de cerca de um quarto de trilhão de dólares, algo como 280 bilhões de dólares. Mas tudo isso não afetou o equilíbrio mostrado por Bill Barr. Eles não pareceram tão tranquilos e certamente usaram um pouco de media training, o que prova mais uma vez que criadores não necessariamente são grandes organizadores e gerentes quanto se trata de posarem como CEO's de grandes corporações. 

Em geral, não foram muito hostilizados, a despeito de suas performances questionáveis.

Outra coisa passou despercebida: nas "arquibancadas" da noite de estréia da temporada de Baiseball , após o primeiro arremesso, estava o dr. Fauci, com sua máscara abaixo do queixo, a mulher próxima dele sem máscara, sozinhos dentro do estádio.

 

Anthony Falci é o maior especialista em coronavírus do país e chefe  do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas,á havia alertado que os esportes da maneira tradicional como são praticados e assistidos provavelmente não voltarão por um tempo. Em uma entrevista ao New York Times em abril deste ano.


Outro dia mencionei outro fato interessante sobre o mundo do baseball, um recorde importante. Pete Rose, que foi banido dos campos por coisas feitas fora dele - e eu acredito que seu lugar no hall da fama deve ser determinado pelo que faz dentro do campo e não fora - disse algo muito interessante a respeito: "aquelas pessoas que se recusam a cantar o hino nacional e preferem, em vez disso, se ajoelhar, desrespeitando nossa bandeira e nossa nação, deveriam ser banidas do baseball".

SOBRE A ECONOMIA:

Esta semana, a despeito dos boletins sobre ganhos feitos em diversos lugares e os comentários do FED, a grande questão foi o relatório desastroso sobre o segundo trimestre, o pior trimestre da história dos Estados Unidos. Porém, apesar do fato de ter sido muito ruim, ainda foi um pouco além das expectativas de muitos analistas de mercado. O mercado despencou na quinta-feira, mas vem mostrando leves resultados positivos no geral. Há alguma luz no fim do túnel, o caminho para a retomada é longo, ainda vai demorar para a economia retornar ao patamar em que estava antes da gripe de Wuhan, dos lockdowns e outros fechamentos - o clima de otimismo trazido pela política econômica de crescimento da administração Trump e também sua reforma regulatória.


Finalmente, essa semana lamentamos a morte de três pessoas muito significantes. Primeiramente, Regis Philbin, que será velado na Universidade de Notre-Dame. Também Olivia de Havilland, que morreu aos 104, sempre será lembrada por sua graça, beleza e estilo, especialmente em O Vento Levou. E, por fim, Herman Cain, que tentou a presidência um dia, faleceu esta semana. Era um verdadeiro patriota.