A verdadeira inversão de valores

Gilmar Mendes ofende Dallagnol e a conta vai para a união, o povo que pague...

11/08/2020 - 14:58 hs

"Considerando as manifestações aludidas acima, o teor das ofensas, o fato de não se assegurar, com igual alcance, direito de resposta ao Procurador da República nos mesmos canais de imprensa, tendo em conta ainda a repercussão das declarações nos meios de comunicação de massa - eis que promovidas pelo ministro da Suprema Corte -, reputo adequado o montante postulado na peça inicial R$ 59 mil"... 

Finaliza a sentença muito bem fundamentada do juiz federal em relação ao processo movido por Deltan Dallagnol contra as ofensas pessoais dirigidas à sua pessoa pelo ministro do STF, Gilmar Mendes.

O ministro chamou a  força-tarefa de  "organização criminosa", formada por "gente muito baixa, muito desqualificada" e seus membros de "crápulas".... 

O que fez com que o procurador ingressasse com ação de danos morais em dezembro de 2019. 

Até aí, tudo bem, exceto pela decisão do juiz Flavio Antônio da Cruz, da 11ª Vara da Justiça Federal de Curitiba,ao sentenciar que:

"a Constituição prevê responsabilidade estatal e mesmo que o Estado tenha atuado de modo lícito, estará obrigado a reparar os danos decorrentes da sua atividade..Em regra, por conseguinte, o Estado está destinado a reparar danos que cause aos particulares, em atividades promovidas em benefício de toda a coletividade. Na espécie, como mencionarei na sequência, está em causa a responsabilização estatal por força da conduta de membros do Poder Judiciário."

No fim e ao cabo, a conta sobrou para o povo que já anda bastante irritado com os senhores ministros da suprema corte.