Marrocos será o próximo

Marrocos disse ser um dos próximos Estados árabes a normalizar os laços com Israel


Marrocos será o próximo
O rei marroquino Mohammed VI (ao centro) conversa com Jared Kushner, conselheiro sênior dos EUA

O Marrocos  será um dos próximos estados árabes a normalizar as relações diplomáticas com Israel após o acordo mediado pelos EUA com os Emirados Árabes Unidos, segundo relatório israelense na sexta-feira (14).


Citando autoridades americanas não identificadas, a emissora pública Kan  anunciou que o Marrocos é visto como um provável candidato em face das relações comerciais e turísticas com Israel. O relatório também citou  o reforço na  proteção das fronteiras do país do Norte da África a sua  comunidade judaica.


O estabelecimento de relações diplomáticas formais com Israel também pode melhorar as relações entre Marrocos e os EUA. O relatório afirma que, em troca, Rabat busca o reconhecimento americano de sua soberania sobre o disputado território do Saara Ocidental.

Há muito tempo o Marrocos vem sendo considerado um aliado estratégico dos serviços de inteligência norte americano e israelense.

Embora os países não tenham relações formais, o Marrocos hospedou líderes israelenses e os israelenses têm permissão para visitá-los, formando a maior comunidade judaica extra- território do mundo árabe.

Netanyahu disse na noite de quinta-feira, que Israel havia entrado em uma “nova era de na diplomacia  com o mundo árabe” e que acordos com outros  países árabes se seguiriam. Jared Kushner, genro de Trump e conselheiro sênior, disse na quinta-feira que mais países árabes podem em breve anunciar laços normalizados com Israel e na sexta-feira disse que as relações entre o estado judeu e a Arábia Saudita são inevitáveis.