Disrupção racial ou distopia social?

MagaLú promove um programa de trainee exclusivo para negros

19/09/2020 - 00:03 hs

O Magalu abriu, nesta sexta-feira (18), inscrições para seu programa de trainee 2021, exclusivo para candidatos de etnia negra.

Explicam que, apensar de os funcionários de pele preta serem maioria na empresa, ainda ocupam apenas 16% dos cargos de liderança. Assim, o programa irá se concentrar no recrutamento de universitários e recém-formados de todo Brasil, que atendam as qualificações do biótipo exigido

A pergunta é simples :

Isso trata de alguma disrupção racial ou de alguma distopia social?

Ao criar um programa de recrutamento específico, não se estaria levantando a dúvida sobre a capacidade - por mérito - de indivíduos de pele negra, já que admitem que pessoas com este biótipo são maioria na empresa e ainda assim não foram promovidos por mérito na carreira?

Apenas uma pergunta válida a se fazer...

Outra igualmente válida é sobre o percentual de ameríndios, asiáticos e ruivos ou caucasianos  que ocupam cargos mais altos na administração.

Ou os índios, imigrantes italianos, alemães, japoneses também não sofreram seus reveses sociais ao longo do processo de imigração?...

Apenas perguntas que mereceriam respostas.