As nádegas do senado

Vice líder do governo protagoniza piada pronta em flagrante da PF

16/10/2020 - 02:59 hs

O Vice líder do governo protagonizou a  piada pronta na delegacia, ao ser preso em flagrante pela PF, tentando ocultar dinheiro entre as nádegas.

O senador Chico Rodrigues tentava esconder rolos de dinheiro - 30 mil reais - entre as nádegas, quando o delegado da PF que chefiava a busca na residência do parlamentar que  foi alvo de uma operação da Polícia Federal em Roraima, com o fito de apurar desvios de verbas destinadas ao combate do coronavírus, desconfiou do súbito ataque de "caganeira" do político, que se apressava em fechar a porta do banheiro....

Se por um lado - sem qualquer trocadilho - Chico Rodrigues era um dos mais aguerridos líderes do governo Bolsonaro na casa, por outro, pertence ao mesmo partido de Davi Alcolumbre, colecionando uma lista bem generosa de emendas parlamentares para seu estado, ficando entre os 10 mais do senado.

Segundo o site da BBC, o governo de Jair Bolsonaro  empenhou R$ 15.637.645,00 em emendas do roraimense, fazendo dele o oitavo senador com mais dinheiro liberado. Dos 81 senadores, apenas sete tiveram mais recursos liberados em 2020 que Chico Rodrigues. Quem mais teve recursos empenhados foi o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), com R$ 15,9 milhões. Em seguida vêm Jayme Campos (DEM-MT) e Angelo Coronel (PSD-BA), também com R$ 15,9 milhões.

O Presidente já afastou o senador e amigo de vinte anos, dos tempos de congresso nacional, da posição de vice-líder e deve anunciar um novo nome em breve. A intimidade com o poder era evidente, posto que o sobrinho, Léo Índio  que circulava livremente pelos corredores do Palácio até pouco tempo, estava empregado no gabinete do senador.

O “olheiro” de Carlos Bolsonaro na transição - Crusoé

Embora o senador tenha dito em nota:

 "Tenho um passado limpo e uma vida decente. Nunca me envolvi em escândalos de nenhum porte. Se houve processos contra minha pessoa no passado, foi provado na justiça que sou inocente. Na vida pública é assim, e ao logo dos meus 30 anos dentro da política conheci muita gente mal intencionada a fim de macular minha imagem".

Não se pode negar que essa não é a primeira incursão em investigações dessa natureza.

Ainda em 2014,foi cassado pelo TRE, por irregularidades nas contas de campanha, além de sofrer sanções pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por causa de promoções indevidas de oficiais do Corpo de Bombeiros no período em que governou Roraima.

Sem falar no escândalo  por irregularidades nas prestações de contas com gastos parlamentares de combustível,  conhecido como "Farra dos Combustíveis".

Não é de hoje que Weintraub coleciona Chico Rodrigues entre os desafetos que amealhou no planalto central e foi muito claro em dizer que o "ridículo senador" era um de seus críticos mais ferrenhos, mesmo estando do lado do governo.

Quem não se lembra do deputado petista dos dólares na cueca? Quando a história se repete como farsa ou pantomima...

Restou ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, ordenar o afastamento do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) pelo período de 90 dias, desde o momento do ocorrido, na mesma tarde do dia 14.