ÁLBUNS ICÔNICOS

Os 365 mais da história do Rock - 298

Por Colunista Misterioso 03/12/2020 - 00:26 hs

ARTISTA: Sweet
ÁLBUM: Fanny Adams
Reino Unido (Inglaterra), 1974
Formada em Londres, em 1968, em plena onda do glam rock, que na época era praticamente dominado por David Bowie, T. Rex e Mott The Hoople, acabaram criando um sub-estilo daquele, denominado (mais conveniente chamar de “apelidado”) bubblegum, caracterizado por canções rápidas, backing vocals agudos e visual estridente e colorido; apesar de posteriormente terem feito experimentos mais pesados, viraram grandes vendedores de discos por isso mesmo, e a partir do aparecimento de outros modismos musicais, perderam popularidade. Em suas primeiras fases contava com Brian Connolly (1945-1997), Mick Tucker (1947-2002), Andy Scott (1949- ) e Steve Priest (1948-2020). Apareceram para o grande público com o exemplo perfeito do bubblegum, uma canção chamada “Funny Funny”, em 1971, e ainda que tenham vendido mais discos por suas canções adolescentes com clima de férias, não eram tão ruins assim, especialmente se comparados ao que se faz hoje. Scott segue com a banda até hoje, como Andy Scott’s Sweet, e seu álbum mais importante foi este segundo de estúdio, cujo título era referência ao assassinato da menina Fanny Adams em 1867, mas também um trocadilho com a expressão F. A. (“fuck all”) porque o título original do LP seria Royal Navy, e daqui se destacam “Set Me Free”, “No You Don’t”, “Heartbreak Today” e a conhecida “Balroom Blitz”, que curiosamente apareceu na versão remasterizada de 1997.