Secretaria de Cultura sob nova direção.

Atriz Regina Duarte sinaliza positivamente ao convite do Presidente Jair Bolsonaro para preencher a vaga.

Por Lucas Garofalo 30/01/2020 - 17:00 hs
Foto: Carolina Antunes - Creative Commons
Secretaria de Cultura sob nova direção.
Regina Duarte e o Presidente Jair Bolsonaro.

Após se reunir em Brasília com Jair Bolsonaro na ultima quarta feira do dia 29, Regina Duarte sinalizou positivamente para o convite feito pelo presidente para assumir a cadeira da Secretária de Cultura, vacante desde meados do dia 17 com a demissão de Roberto Alvim. 

   A atriz disse a jornalistas ao deixar o Palácio do Planalto que ainda ocorrerão os proclamas do "casamento" , termo usado pelo presidente Jair Bolsonaro ao escolher seus ministros. A nomeação de Regina Duarte ainda tem que ser publicado no Diário Oficial, e não tem data marcada para acontecer. 

    Regina Duarte tem 72 anos e começou sua carreira televisa em 1965, acumulando quase 55 anos de experiência na área. É também diretora de teatro e esteve a frente da produção de peças como "Raimunda, Raimunda" "Volta ao Lar". Ganhou diversos prêmios como artista, entre eles o Prêmio Da Associação Paulista de Críticos de Arte e o Troféu Impressa. 

   A iminente mudança de carreira já gerou incomodo em algumas pessoas da classe artística que são entusiastas do antigo regime petista e/ou hostis ao governo Bolsonaro. Entre autores de ataques sórdidos, colocações rudes ou análises fantasiosas da indicação estão os cantores Gilberto Gill e Lobão, porém o ataque que mais gerou repercussão foi o de Zélia Duncan. Em vídeo, a compositora faz um ataque com discurso ideologicamente inflamado, repleto de chavões e com uma performance caricata que beira a insanidade.

   Os ataques porém não ficaram sem resposta por parte dos apoiadores da atriz no novo cargo. O ator Carlos Vereza tomou partido perante aos insultos e ataques de Zélia Duncan, e de acordo com matéria publicada no Jornal Extra, entre o time de artistas que manifestaram o apoio a Regina estão personalidades como Márcio Garcia e Ary Fontoura. O Movimento dos Artistas Conservadores do Brasil, também deixou sua manifestação de apoio, feita em forma de vídeo que faz um copilado de depoimentos de artistas de ramos diferentes, entre eles o ator e roteirista Felipe Folgosi.

   Não é a primeira aparição polêmica de Regina Duarte na política. Em 1985, em eleições para a prefeitura de São Paulo, a atriz fez campanha para o então candidato Fernando Henrique Cardoso, o que na época representou um incentivo a prática do "voto útil" contra o também então candidato Eudardo Suplicy, e em 2018 apoiou a cadidatura de Jair Bolsonaro, o que certamente corroborou para indicação da atriz veterana em 2020 para a ocupar a cadeira da Secretaria de Cultura.

Veja o´vídeo do canal do Marco Angeli: