ÁLBUNS ICÔNICOS

Os 365 mais da história do Rock - 365

Por Colunista Misterioso 23/02/2021 - 00:19 hs

ARTISTA: Neil Young
ÁLBUM: Harvest Moon
Estados Unidos, 1992
O último desta fase tinha que ser um grande álbum. Na lista dos álbuns definitivos da história do rock da Rolling Stone, este décimo-nono trabalho de estúdio de Neil Young é realmente grande.
O canadense radicado nos Estados Unidos Neil Percival Young (1945- ) já tinha passado pelo Buffalo Springfield, que reunia folk-rock com psicodelismo, pela festejada superbanda Crosby, Stills, Nash & Young para dois álbuns (Deja Vu, de 1970 e 4 Way Street, de 1971) e em seguida partiu para carreira solo. Passou por uma fase depressiva que duraria anos e pelo menos quatro álbuns e gravado sem a Crazy Horse, sua banda, vamos dizer, “oficial”, voltou a gravar com ela, depois fez alguns outros trabalhos com pelo menos duas bandas diferentes e (ao todo, em sua careira solo, gravou com cinco bandas – este álbum foi gravado com The Stray Gators), por mais altos e baixos em sua vida pessoal, manteve uma regularidade invejável.
Neil Young é um músico (e ativista) tão importante e tão regular, que quase todos os seus álbuns poderiam constar nessa lista. É um daqueles que definiram o “som da América”. Falamos dele na coluna 40, pelo álbum Harvest, de 1972 e na 212 pelo Comes a Time. Este Harvest Moon é seu décimo-nono de 41 trabalhos de estúdio e confirma na prática sua frase “Rust never sleeps”: a maioria dos artistas que chega a um número tão elevado de álbuns já não tem mais nada o que dizer. Ele tem. Daqui se destacam “From Hank to Hendrix”, “Dreamin’ Man”, “One of These Days”, “Unknown Legend” e a própria “Harvest Moon”.

1-      PS: esta coluna prosseguirá com os 30 melhores registros ao vivo; alguns já foram citados, então aparecerão novamente.