OPERAÇÃO SANGRIA EM MANAUS

Policiais Federais recebidos a tiros pelo empresário Nilton Costa Lins Júnior

02/06/2021 - 18:19 hs

Os policiais federais que cumpriram os mandados judiciais de prisão na quarta fase da Operação Sangria foram recebidos a tiros pelo empresário e secretário de governo do Amazonas, Nilton Costa Lins Júnior, que tentou se refugiar em um consulado suíço que funcionava dentro da universidade da qual é sócio.

O secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, está foragido.

A informação foi dada aos ministros no início da sessão que irá julgar se recebe a denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o governador do estado, Wilson Lima, ex-secretários e empresários por supostas fraudes na compra de respiradores. A PF fez buscas na casa do governador.

Um dos objetivos da operação da Polícia Federal foi investigar se funcionários da Secretaria de Estado de Saúde fizeram contratação fraudulenta para favorecer grupo de empresários locais para a construção do hospital de Campanha Nilton Lins.

Em face do ocorrido, o senador Omar Aziz informou nesta quarta-feira (2) que o depoimento do governador do Amazonas, Wilson Lima será antecipado para a próxima quinta-feira (10). Inicialmente, a ida de Lima à CPI estava programada para o dia 29 de junho.