A PÁTRIA DEMANDA ELEIÇÕES TRANSPARENTES.

Por Eduardo Vieira - Editor do Vista Pátria 02/08/2021 - 15:35 hs

Dia primeiro de agosto de 2021 é uma data que ficará registrada na história do Brasil. Neste dia tremendo as forças do Bem se moveram como nunca dantes, trazendo consigo a beleza, a alegria, a fé e a esperança. Essas são as armas dos defensores do Bom, do Belo e do Verdadeiro. 

 

Nosso povo enfim demonstrou que o Brasil pode realmente se tornar uma grande nação. Na primeira demanda popular que resultaria em mudança profunda e não pessoal ou superficial, os brasileiros foram à luta e se mostraram dispostos a fazer o que for preciso pela vitória. 

 

Em meu discurso mostrei ao povo que deveríamos nos preparar para um possível embate real e bastante físico contra forças totalitárias que tentam recuperar o comando do país. Falei dos perigos que tal situação poderia representar e da certeza de que apenas submissos a Deus poderíamos fazer frente a tal desafio. E ao mesmo tempo, sendo submissos a Ele nada poderia jamais nos vencer. 

 

A reação da platéia foi de arrepiar. Senhoras com o olhar duro de uma vida de labuta gritaram que iriam lutar. Senhores de idade brandiram os punhos dispostos a tudo pela sua liberdade. Homens fortes e mulheres lindas e corajosas ergueram as vozes num brado patriótico e guerreiro. O Brasil definitivamente está bem acordado.

 

É preciso agradecer

 

Quero agradecer ao senhor emocionado que veio me cumprimentar pelo discurso. Muito obrigado. 

 

Aos vários casais que declararam seu apoio à causa do Bem, certificando que seus filhos não seriam vítimas do totalitarismo, meu muito obrigado.

 

Ao combatente paraquedista que me parou para dizer que a reserva militar brasileira está firme na defesa dos valores da nação, meu muito obrigado. 

 

Aos quiosqueiros que lutam todos os dias pela possibilidade de uma vida melhor, apesar do gigantismo do Estado brasileiro, e que ontem foram engrossar nossas fileiras, meu muito obrigado. 

 

Aos pais de família que não mais permitem que seus filhos sejam atacados pela ideologia de gênero, brigando nas escolas e nos condomínios por respeito à família, meu muito obrigado. 

 

A todo o povo que fez reverberar, forte e pujante, nosso hino nacional, envolto em bandeiras brasileiras e imperiais como numa armadura sublime, meu muito obrigado. 

 

Não desistiremos. Não voltaremos nossas costas à política. Não abandonaremos o campo de batalha.

 

Vamos perseverar, resistir, lutar e insistir até que essa bela nação brasileira seja novamente dirigida por nós, pelo seu povo, em nome de Deus e das nossas famílias.