PÂNICO GERAL

Personalidades políticas temem movimentações populares de 7 de setembro

31/08/2021 - 16:47 hs

Políticos de oposição confessam que estão inclinados a pedir aos presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco, da Câmara, Arthur Lira e do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, que acionem as Forças Armadas para a proteção dos prédios públicos no feriado da semana que vem.

Enquanto isso, o governo do Distrito Federal já destacou 5 mil policiais militares para a segurança da Esplanada dos Ministérios durante o 7 de setembro.

Ao que parece, as afirmações cada vez mais constantes do  Presidente Jair Bolsonaro têm sido encaradas como um salvo-conduto para os radicais que ameaçam invadir o Supremo Tribunal Federal e até o Congresso.

Estranhamente, desde o impeachment de Dilma Roussef, nunca se registrou qualquer ato de vandalismo ou invasão de patrimônio público da parte dos milhões de brasileiros que têm ido às ruas vestidos de verde e amarelo, em nenhum lugar do país.

O líder do governo, deputado Victor Hugo, tem feito questão de frisar que os atos do Dia da Independência são em defesa da liberdade de expressão e não uma ameaça aos Poderes. "Ninguém está descumprindo decisão judicial, mas pessoas têm que ter liberdade para questioná-las".