SOBERANIA: UMA QUALIDADE PERPÉTUA

Príncipes e nobres vivem entre nós



A nobreza medieval forjou a gênese de nossa civilização. Mais do que seu caráter guerreiro, foi na nobreza que brotou a literatura, expressão máxima de uma cultura, digna do nome. Poemas, novelas, genealogias, cronologias, tratados, enciclopédias, crônicas, hagiografias, com eles a nobreza no mundo, exprimiu e difundiu os códigos sociais universais. Por isso, ela foi o substrato que moldou a cultura exportada para o mundo até nossos dias



 Deve-se acrescentar, no entanto, que as instituições de nobreza variavam, sumariamente, de acordo com os costumes, tradições, culturas e, acima de tudo, de acordo com as leis.