MONARQUISTAS NA JUNIOR CHAMBER INTERNACIONAL-CAMPOS

A posse aconteceu na Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes-RJ

Por IVAN SINCLAIR 22/04/2022 - 17:03 hs

 

No dia 18 de abril de 2022, monarquistas assumiram cargos importantes na Junior Chamber Internacional-Campos. A posse aconteceu na Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes-RJ, com a presença de autoridades locais, estaduais e nacionais.

O empresário e monarquista veterano Estevão Azevedo, membro do Círculo Monárquico de Campos e Cavaleiro da Ordem Fanariota, assumiu a presidência da instituição e afirmou compromisso de fazer uma gestão democrática com aproximação de jovens promissores na carreira política.



A secretaria geral da JCI foi assumida pelo Visconde de São Sebastião, Sua Graça Senhor Joaquim Victor da Silva Manhães Wagner, também membro do Círculo Monárquico de Campos e da Ordem Fanariota de Cavalaria, uma das poucas instituições de Nobreza no Brasil.

Na ocasião também foram empossados o Grão-Príncipe Dom Evandro I de Arpades, na condição de assessor legal e o promissor estadista Alonso Barbosa como tesoureiro.



A JCI-CAMPOS, antigamente conhecida por Câmara Júnior de Campos, é a fundadora da CDL- Campos, APOE, Fundação Benedito Pereira Nunes que é a mantenedora do Hospital Escola Álvaro Alvim e da Faculdade de Medicina de Campos, dentre outras instituições importantes para o município.

A Ordem Fanariota de Cavalaria é uma entidade de direito privado, que respeita as leis locais brasileiras, sem abdicar de suas prerrogativas reconhecidas pelo Direito Internacional Público, sempre interpretado à luz dos princípios de Direito Dinástico e de Direito Nobiliárquico. Seus objetivos são: promover a congregação de defensores da liberdade política, em defesa da monarquia constitucional representativa; reunir e homenagear a memória histórica da nobreza brasileira e de membros da nobreza estrangeira que tenham relação com o Brasil ou se identifiquem com a cultura monárquica a ser preservada.

Já o Círculo Monárquico de Campos é uma associação que defende a Monarquia Constitucional Parlamentar sem discutir questões dinásticas e sucessórias.