O HORROR DA REVOLUÇÃO FRANCESA

Artigo bilíngue FR-BR


  Nota do editor

 

O texto seguinte é um manifesto juliano escrito por nosso estimado colaborador, Philippe Lyoen, Marques de Gasgogne e Chanceler de Casa Real da França – a única pessoa no mundo autorizada a falar em nome de Sua Alteza Real O Príncipe Charles Louis de Bourbon.

 

A nossa edição bilingue (em francês e em português brasileiro) inclui notas explicativas, para que o leitor brasileiro compreenda não apenas o significado literal das palavras, como também o seu respectivo contexto geopolítico.

 

Certamente será uma boa leitura!


 

 

 

  

O horror da revolução francesa. (1)

L'horreur de la révolution française.

 

Para nós, Legitimistas leais aos descendentes de Luís XVII, que escapou da prisão do Templo (2), leais ao príncipe do ramo mais antigo dos Bourbons, S.A.R. Príncipe Charles-Louis de Bourbon, o Duque de Berry e Chefe Dinástico da Casa Real da França, o 14 de julho não é uma festa. (3)

Nous, Légitimistes fidèles aux descendants de Louis XVII évadé de la prison du Temple, fidèles au Prince de la branche aînée des Bourbon S.A.R. le Prince Charles-Louis de Bourbon duc de Berry chef dynastique de la maison royale de France, le 14 juillet n’est pas une fête.

 

O 14 de julho é para nós um dia de luto.

Le 14 juillet est pour Nous un jour de Deuil.

 


 

Comemoramos a memória do "Santo de Anjou" o primeiro Generalíssimo do Grande Exército Católico e Real proclamado pela assembléia de líderes da Vendeia em 12 de junho de 1793, Jacques Cathelineau, que morreu em combate em 14 de julho de 1793 em Saint Florent-le- Vieil na Batalha de Nantes. (4)

Nous commémorons la mémoire du «Saint de l’Anjou» le premier Généralissime de la Grande Armée Catholique et Royale proclamé par l’assemblée des chefs Vendéens le 12 juin 1793, Jacques Cathelineau mort au combat le 14 juillet 1793 à Saint Florent-le-Vieil à la Bataille de Nantes.

 

A revolução de 1789 era o desejo de apenas um punhado de oligarcas com propósitos macabros. Celebrar o 14 de julho lembra a vitória de sua odiosa tirania mesclada com a inocência de uma população francesa com o cérebro lavado pela propaganda franco maçônica (5) e nos faria cúmplices.

La révolution de 1789, fut le souhait que d’une poignée d’oligarques aux desseins macabres.  Célébrer le 14 juillet rappelle la victoire de leur odieuse tyrannie mêlée à la candeur d’une populace française lavée du cerveau par la propagande franc-maçonne et nous rendraient complices.

 

Em 1789, a França foi entregue a homens odiosos com almas corruptas, a traidores que buscavam o poder e à destruição total da Monarquia e da Igreja Católica. (6)

En 1789, la France a été livrée à des hommes haineux à l’âme corrompue, à des traitres à la recherche du pouvoir et à la destruction totale de la Monarchie et de l’Eglise Catholique.

 


 

Depois de Paris, a corrupção atingiu as províncias do reino da França e Deus foi substituído por uma falsa filosofia baseada na declaração dos direitos do homem e do cidadão.

Après Paris, la corruption gagne les provinces du royaume de France et Dieu fut remplacé par une fausse philosophie basée sur la déclaration des droits de l’homme et du citoyen.

 

Sabemos bem, esta revolução é anti-francesa.

Nous le savons bien, cette révolution est anti-française.

 

A seita revolucionária ataca abertamente a religião católica e as instituições reais.

Dá lugar a vícios e crimes.

La secte révolutionnaire attaque ouvertement la religion catholique et les institutions royales.

Elle fait place aux vices et aux crimes.

 

A revolução não é “nem Deus nem Mestre”. (7)

La révolution c’est «ni Dieu ni Maître».

 

A revolução é um período de grande violência com terror.

La révolution c’est les périodes de grande violence avec la terreur.

 

Não esqueçamos que a República nasceu no sangue do povo.

N’oublions pas que la République est née dans le sang du peuple.

 


 

A bastilha foi tomada e precisamos lembrar aos ignorantes que esta fortaleza, que os sans-culottes atacaram, foi objeto de um decreto de destruição assinado pela própria mão de Luís XVI, Rei da França, e que suas decrépitas prisões tinham apenas quatro falsificadores, um aristocrata libertino e dois loucos. Bem longe daqueles famosos milhares de prisioneiros, nos cárceres do absolutismo monárquico, que as gravuras denunciavam e que os revolucionários distribuíam para excitar a população durante esses dias de histeria coletiva.

La bastille a été prise et faut-il rappeler aux ignorants que cette forteresse, à laquelle les sans-culottes s’attaquent, avait fait l’objet d’un décret de destruction signé de la main même de Louis XVI Roi de France et que ses geôles décrépies ne comptaient que quatre faussaires, un aristocrate libertin et 2 fous?  Bien loin donc de ces fameux milliers de prisonniers que l’on croyait reclus dans les geôles de l’absolutisme monarchique que des estampes dénonçaient et que les révolutionnaires distribuaient pour exciter la populace lors de ces journées d'hystérie collective.

 

Se o governador de Launay mostra diplomacia com os sitiantes, é uma explosão misteriosa que causará a queda da Bastilha sic.

Si le gouverneur de Launay fait preuve de diplomatie avec les assiégeants, c’est une mystérieuse explosion qui va provoquer la chute de la Bastille sic.

 

Está longe de ser este dia de glória que a história oficial ensina aos franceses nos colégios e escolas secundárias da França e de Navarra. Para os criminosos, foi preciso um último ato simbólico para traçar uma linha definitiva sobre a antiga França: a cabeça do Rei Luís XVI.

C’est loin d’être autant ce jour de gloire que l’histoire officielle enseigne aux français dans les collèges et lycées de France et de Navarre. Pour les criminels, il fallut un dernier acte symbolique permettant de tirer définitivement un trait sur l’ancienne France: La tête du Roi Louis XVI.

 


 

E alguns anos depois, em 21 de janeiro de 1793, ocorreu o regicídio.

Et quelques années plus tard, le 21 janvier 1793, le régicide eut lieu.

 

O rei Luís XVI é decapitado, sua cabeça brandida em praça pública como prova de uma vitória final.

Le Roi Louis XVI est décapité, sa tête brandie sur la place publique comme preuve d’une victoire finale.

 

Mas os contra-revolucionários do campesinato francês tornaram-se cada vez mais organizados.

Mais les contre-révolutionnaires issus de la paysannerie française deviennent de plus en plus organisés.

 

La Grande Armée, appelée aussi l’Armée Catholique et Royale et dirigée par de grands et nobles généraux et les contours du génocide Vendéen commencent à prendre forme et à se dessiner progressivement.

A Grande Armada, também chamada de Exército Católico e Real e liderada por grandes e nobres generais e os contornos do genocídio da Vendéia começaram a tomar forma e a se desenhar gradualmente.

 

Nada parecia deter o Terror Azul e os horrores perpetrados durante a revolução francesa, como o genocídio da Vendéia, ou todas as infelizes vítimas da lâmina revolucionária da época, que provam que os massacres na Vendéia entre 1793 e 1796 constituem um genocídio a ser reconhecido um dia, por uma lei para crimes cometidos contra a população Vendéia por tropas sob as ordens da Convenção e seu Comitê de Segurança Pública.

Rien ne semblait arrêter la Terreur bleue et les horreurs perpétrées durant la révolution française comme le génocide Vendéen ou encore toutes les victimes malheureuses de la lame révolutionnaire de l’époque prouvent que les massacres en Vendée entre 1793 et 1796 est un Génocide qu’il faudra bien reconnaître un jour par une Loi pour des crimes commis contre la population Vendéenne par des troupes aux ordres de la Convention et de son Comité de Salut public.

 


 

Rejeitamos este ritual anual de 14 de julho, data venerada pela atual elite franco-maçônica e por um povo lobotomizado, ignorante de sua história e da Verdade histórica.

Nous rejetons ce rituel annuel du 14 juillet, cette date vénérée par l’élite franc-maçonne actuelle et un peuple lobotomisé ignorant leur histoire et la Vérité historique.

 

Para todos aqueles que se opõem à ideologia revolucionária, as missas serão celebradas em 14 de julho de 2022 e convidamos você a se unir em oração por todas as vítimas da Revolução Francesa e pela família real da França.

Pour tous ceux qui sont opposés à l’idéologie révolutionnaire, des messes seront célébrées ce 14 juillet 2022 et nous vous invitons à vous unir par la prière à l’intention de toutes les Victimes de la révolution française et à la famille royale de France.

 

Portanto, não hesite em pegar sua bandeira flor-de-lis, e ouse afirmar suas convicções monarquistas.

Alors n'hésitez pas à sortir votre drapeau fleurdelisé et osez affirmer vos convictions royalistes.

 

Viva à França!

Viva ao Rei!

Viva Carlos XII!

Vive la France !

Vive le Roi !

Vive Charles XII !

 

 


 

 

  

 

..................................................

Notas

 

(1) Entre monarquistas franceses, existe o costume de escrever o termo Revolução Francesa em minúsculas.

 

(2) Para melhor compreensão sobre existência do Rei Luís XVII, que escapou da Prisão do Templo, recomenda-se o artigo O REI ESTÁ VIVO, VIVA O REI! As provas da sobrevivência de Luís XVII.

https://www.tribunadiaria.com.br/noticia/2781/o-rei-esta-vivo-viva-o-rei.html

 

(3) O 14 de julho do calendário gregoriano acumula duas datas importantes para o estado francês: 1) a primeira, em 1789, quando um grupo de revolucionários parisienses invadiu a prisão da Bastilha e libertou sete prisioneiros. Tal ação insurgente deu origem ao Dia da Bastilha, que marca a confirmação do estado de revolução na França (muitos historiadores utilizam o termo Início da Revolução Francesa, com iniciais maiúsculas). 2) A Festa Nacional da França, quando em 1790, ainda em durante o período revolucionário, foi celebrada a unidade do povo francês e uma suposta reconciliação nacional, chamada Fête de la Fédération.

 

(4)  O sacristão Jacques Cathelineau, jovem de imensa reputação e conhecido por sua grande piedade, era chamado Saint de l’Anjou (o Santo de Anjou). Tomou para si a responsabilidade de comandar as tropas católicas monarquistas, durante a guerra civil, em insurgência contra as tropas revolucionarias antimonárquicas. Desempenhou tal responsabilidade com tamanho comprometimento, que os comandantes monarquistas (generais e nobres) o proclamaram por unanimidade o Generalíssimo do Exército Católico e Real, em assembleia na Vendeia. Durante uma das batalhas, foi gravemente ferido por um franco-atirador e transportado para Saint-Florent-le-Vieil, onde faleceu. em 14 de julho de 1793. O seu corpo até hoje é velado na Capela Cathelineau (Chapelle Cathelineau) em Saint-Florent. Devido aas inúmeras demonstrações de piedade e coragem demonstradas por ele, em defesa da fé, sua beatificação foi proposta no final do século XIX. Lamentavelmente, partes importantes do processo diocesano foram perdidas em um incêndio dos arquivos do bispado de Angers, durante um bombardeio, na Segunda Guerra Mundial, em 1944. Sua memória continua atraindo devotos e o seu corpo é local de peregrinação, ainda que não seja um santo reconhecido pela Igreja.

 

(5) A partir da década de oitenta do século XVIII, diversas lojas da franco-maçonaria foram infiltradas por membros da Ordem dos Iluminados da Baviera (Illuminati da Baviera), em diversos países europeus.

 

(6) Referência à infiltração (vide nota 5), que levou a medidas drásticas de monarcas reinantes europeus. A mais conhecida delas, foi o édito do soberano bávaro Carlos Teodoro, que com o apoio da Igreja Católica Romana estabeleceu a proibição das sociedades secretas, ainda que tal proibição afetasse pessoas proeminentes, tais como empresários, literatos, militares do alto escalão e duques reinantes (exemplos: Gotha e Weimar).

 

(7)Nem Deus, nem Mestre” é uma frase anarquista, muito usada no final do século dezenove e por vezes utilizada como epitáfio, em tumbas de republicanos ou revolucionários. Grupos identificados como feministas, socialistas ou comunistas frequentemente utilizam variantes do mesmo jargão.

 

::::::::::::::::::::::::::::::::::

 

............................Tradução e notas............................

Lorena Peixoto Nogueira Rodriguez Martinez Salles Corrêa

Duquesa Bessières D´Ístria e Par de França.