DECRETO DA CASA ARPADITA

Parte do Corpo de Nobreza é publicitado


Dom Evandro I Drummond Monteiro de Barros, Grão- Príncipe e Duque da Hungria (Rei de iure), Chefe de Nome e de Armas da Casa Real e Ducal de Arpades in exilium, expediu Decreto Régio e no exercício de suas soberanas prerrogativas, imprescritíveis e invioláveis resolveu conceder Honras.

 

 

Dentre os contemplados com títulos Reais e Nobiliárquicos estão:

 

 

- Sua Alteza Real e Ducal Dom Leopoldo Humberto Frederico Nóbrega de Drummond Ludovice, Príncipe e Duque de Visegrád da Casa de Arpades

- Sua Alteza Sereníssima Dom Nuno Miguel Rodrigues Tavares, Conde Palatino de São Francisco de Assis da Casa de Arpades

- Sua Alteza Dom Carlos Eduardo Monteiro de Barros França Ennes, Príncipe-Conde de Prates da Casa de Arpades

- Sua Alteza Imperial e Real Dona Renata Alcione de Faria Rodrigues, Condessa de São Pedro de Itabapoana da Casa de Arpades

- Dom Alberto Rosa Fioravanti, Conde de São Benedito da Casa de Arpades

Sua Graça Senhor Matheus Alvarenga Gonçalves, Visconde de Guarus da Casa de Arpades

- Sua Graça Taffarel Micaloski, Barão Micaloski da Casa de Arpades, com o cargo de Passavante d’Armas

- Sua Graça Patrick Mathias do Espírito Santo Furusawa, Comendador de Vassouras da Casa de Arpades

 

 

Por augusta decisão e soberana vontade, o monarca decretou as referidas outorgas como ad infinitum, e assim foram assinadas, seladas e registradas nas Crônicas da Augusta Casa Real e Ducal de Arpades, juntamente à Nobreza de sua Chancelaria e Rei d´Armas. Nas Planícies Goitacás, aos dias 17 do mês de julho do Ano da Graça de Nosso Senhor, de 2022.