Um revés para a indústria do aborto

Executivas de multinacional do aborto admitem ter vendido partes de bebês abortados

31/05/2020 - 17:45 hs

Notícia pouco divulgada na grande mídia, a indústria do aborto norte americana sofreu um duro golpe essa semana.

Um novo vídeo do Center for Medical Progress (CMP)  exibido na CNN, revelou testemunhos de 2019 de várias executivas e diretoras da multinacional de aborto Planned Parenthood, admitindo sob juramento terem participado da venda ilegal de partes de bebês abortados.

A equipe  da ONG “Pró-Vida”afirmou ainda, que as declarações das executivas no vídeo, "contradizem as afirmações anteriores da Planned Parenthood” de que a corporação nunca participou da venda de partes abortadas de corpos de bebês e que simplesmente as doaram e recebendo ressarcimento pelas despesas.

No vídeo, são apresentadas várias declarações, entre as quais de Tram Nguyen, diretora sênior de Acesso ao Aborto da Planned Parenthood Gulf Coast; da Dra. Dorothy Furgerson, diretora médica da Planned Parenthood Mar Monte; e da Dra. Deborah Nucatola, ex-diretora sênior de Serviços Médicos para Planned Parenthood Federation of America.