Maia e Moraes encontraram-se em segredo, segundo “blogueiro” da Folha

Por Da Redação 28/06/2020 - 09:09 hs

O blogueiro Tales Faria publicou em sua coluna na Folha de S. Paulo no dia 22 que o presidente da mesa da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) têm mantido encontros sigilosos com o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes (ex-PSDB), nos quais discutem “com empresários, políticos e juristas a formação de o que chamam de ‘um cinturão de apoio às instituições’ contra ataques bolsonaristas”. Entre empresários que já se reuniram com as duas autoridades, a matéria cita Jorge Moll, empresário do segmento hospitalar.

O blogueiro afirma que tais encontros, realizados presencialmente antes das medidas de isolamento, foram feitos em sigilo para evitar “teorias conspiratórias de bolsonaristas”, ou seja, de que estariam tratando de um meio para afastar Jair Bolsonaro da Presidência da República.

Alexandre de Moraes tem expedido mandados de prisão temporária, ordens de busca e apreensão de computadores e celulares (trinta e uma, até o momento) e convocado cidadãos para depoimentos, em maior parte para instruir o inquérito denominado das “fake news”, sem que fique clara a motivação de tais atos. Uma das “teorias da conspiração” alude ao desejo do ministro de obter alguma evidência para justificar a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão no Tribunal Superior Eleitoral. As vítimas destas ordens exaradas pelo ministro do STF são apoiadores de Jair Bolsonaro, ativos antes e depois da campanha eleitoral (o marco temporal para as buscas e apreensões alcança o final do período eleitoral de 2018).

Até o momento nenhuma atitude foi tomada por Moraes ou Maia contra o blogueiro da Folha de S. Paulo. As autoridades limitaram-se a emitir notas em que negam tais encontros e, em caso de Maia, a exigir "retratação".

A nota de Moraes, divulgada no site do STF:

O Gabinete do Ministro Alexandre de Moraes informa ser totalmente falsa a matéria do colunista do UOL Tales Faria, publicada na data de hoje (22), com levianas imputações sobre uma absurda participação em “cinturão antigolpe com empresários”. Além de demonstrar desconhecer os princípios básicos que regem a atuação de ministros do STF, o jornalista realizou falha grave de apuração, pois poderia ter evitado o erro se, simplesmente, tivesse o zelo de constatar que o Tribunal está realizando suas sessões de julgamento por teleconferência em virtude da pandemia, e, em respeito ao isolamento social, desde 18 de março, o Ministro encontra-se em São Paulo, não tendo participado de nenhum dos encontros falsamente noticiados.

A negativa de Maia, enviada pela assessoria da Câmara do Deputados, acrescentada à matéria do blogueiro:

Em relação à reportagem "Maia e Alexandre de Moraes articulam um cinturão antigolpe com empresários", o presidente da Câmara afirma que é, no mínimo, absurdo o teor da matéria e pede retratação. Rodrigo Maia não participou de qualquer encontro regular, articulação, o que quer que seja, para organizar "cinturão de apoio" à democracia ou outra fantasia qualquer. As reuniões que tem e teve com o ministro Alexandre de Moraes, que não vem a Brasília desde o mês de março, são institucionais, com pautas definidas e transparentes. Em nome do bom jornalismo, o presidente da Câmara lamenta que em nenhum momento ele e sua assessoria foram procurados pelo autor da reportagem, o que enseja o pedido de correção por parte do UOL.