Ronaldo Caiado fecha Goiás

Caiado defende lockdown de 14 dias e oferece polícia a prefeitos

29/06/2020 - 12:41 hs

Segundo apurado pelo site R7 de notícias:

"A responsabilidade é de todos nós. Cada prefeito e cada prefeita vai responder pelos casos de seus municípios", declarou na videoconferência que contou com profissionais de saúde, deputados federais goianos, representantes das cidades e de órgãos públicos."Ninguém pode pensar: 'Ah, não fica bem pra mim, o comerciante não vai gostar, eu vou perder voto'. Eu não transijo da minha posição. Fornecerei as minhas polícias a todos os prefeitos que querem que haja o comprimento do isolamento. Porta de supermercado não será mais o que é hoje, em que famílias vão inteiras para a frente da lojas. A tropa estará prestando atenção sem desguarnecer o combate à criminalidade (...) Mas a prefeitura local também tem papel importante ao retirar a autorização de empresas que não estejam cumprindo as normas necessárias. Esse estabelecimento não pode mais continuar aberto se não estiver nesse mesmo esforço do Estado(...) O que eu sugiro agora é um sistema de mutirão com todas as nossas forças convergindo para um único objetivo: não atingirmos o número de óbitos projetado pela UFG. Eu concordo com o professor Thiago Rangel: Isso é imoral, desumano. Eu não posso aceitar omissão de qualquer uma das autoridades nesse momento"

Foram as palavras do governado Ronaldo Caiado para explicar sua decisão.

Segundo um estudo da Universidade Federal de Goiás, feito pelo ecologista Thiago Rangel, daquela instituição, ap revisão de mortes, caso não se adote o Lock Down de 14 X 14 dias, o número projetado atingirá os 8.360 mortes no Estado nos próximos três meses.

No fim de março, declarou em entrevista coletiva que não aceitaria mais as decisões do presidente da República relacionadas ao combate do coronavírus. “As decisões de Goiás serão tomadas por mim e por decisões lavradas pela Organização Mundial da Saúde e pelo povo técnico do Ministério da Saúde,[na época comandado por Luiz Henrique Mandetta, aliado de Caiado.